David Luongo, MXGP: “A temporada deverá recomeçar nos dias 6 e 7 de junho”

By on 3 Abril, 2020

O CEO da Infront Moto Racing, David Luongo, já avançou que está previsto que a temporada arranque no fim-de-semana de 6 e 7 de junho, na Rússia, e termine na Argentina entre os dias 21 e 22 de novembro.

O rosto principal da empresa que detém os direitos do MXGP ressalva a complicada situação que o mundo atravessa começando por dizer que “todos nós fomos afetados pelo surto da Covid-19. Em tempos tão difíceis que levaram o mundo inteiro a encerrar durante algumas semanas, as minhas primeiras palavras serão dirigidas a todas as pessoas que, em todo o mundo, estão a combater o vírus e a ajudar as pessoas que foram afetadas”.

David Luongo disse ainda que “os desportos motorizados e os cuidados médicos estiveram sempre ligados, talvez mais do que qualquer outro desporto. Todos nós conhecemos alguém que está a trabalhar e a dedicar a sua vida a ajudar as pessoas, por isso desejo a todos eles, em nome da família MXGP, que se mantenham fortes. Têm todo o nosso respeito”.

Inicialmente, a maioria das pessoas permaneceu otimista, pensando que bastaria o adiamento de uma ou duas corridas. No entanto, o aparente controlo da situação alterou-se quando o coronavírus se tornou numa pandemia mundial.

“As últimas semanas têm sido muito diferentes e atarefadas. Depois do bem sucedido MXGP da Holanda, em Valkenswaard, onde assistimos à vitória de Jeffrey Herlings na classe MXGP a lutar com Tim Gajser, mas também à vitória de Tom Vialle na classe MX2, que está mais em aberto do que nunca, tivemos de enfrentar muitos desafios devido à ampla difusão dos casos de Covid-19 em todo o mundo e à decisão de muitos países de fecharem a sua economia e as suas fronteiras”, salientou David Luongo.

“Nas últimas duas semanas, conseguimos adiar nove Grandes Prémios que deveriam ter lugar até Julho e gostaria de agradecer a todos os organizadores (Argentina, Arco di Trento, Portugal, Espanha, França, Alemanha, Maggiora e os dois Grandes Prémios que iriam acontecer na Indonésia), às suas federações nacionais e à FIM pela sua ajuda e compreensão em tempos tão difíceis. Também aqui, a família do motociclismo se mostrou unida para encontrar a melhor solução que permitisse preservar o Campeonato do Mundo de MXGP de 2020”, ressalvou o CEO da Infront Moto Racing.

David Luogo avançou ainda que “a temporada deverá recomeçar na Rússia, entre os dias 6 e 7 de junho, e terminar na Argentina, entre 21 e 22 de novembro. Será uma época muito desafiante, com um ritmo elevado durante o período de Verão, por vezes com 5 ou 6 Grandes Prémios consecutivos. Este calendário atual ainda depende da política de cada país no que diz respeito à evolução do vírus. Estamos em constante comunicação com as autoridades para nos atualizarmos sobre a situação que, como se sabe, tem evoluído de maneiras diferentes nos vários países”.

Não restam dúvidas de que a Infront Moto Racing pretende fazer tudo aquilo que for possível, “e por vezes também impossível”, de moto a garantir a integridade e profissionalismo do Campeonato do Mundo de Motocross de 2020.

“O nosso objetivo é preservar os mais de 3000 postos de trabalho que temos no paddock, desde jornalistas, mecânicos, parceiros de exposição, pilotos, treinadores, logística, organizadores, etc., e passar por esta tempestade com o menor impacto possível para o MXGP”, explicou David Luongo.

_

Foto: Infront

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!