Manel Teixeira: “Consegui ser bastante regular”

By on 25 Novembro, 2019

A competir com uma cilindrada à qual não está normalmente habituado, Manel Teixeira foi muito regular nos ISDE e o seu 29.º posto entre os Juniores ajudou Portugal a terminar na 4.ª posição nesta categoria.

De uma forma geral, como te correu esta edição dos ISDE?

“Foi uma edição especial dos ISDE pelo facto de ser no nosso país, com a possibilidade de ter o apoio e carinho de todos os portugueses. Consegui fazer a prova sem percalços mecânicos. Tive um andamento constante, sem muitas quedas, o que me permitiu ser bastante regular. Apesar de não estar habituado à condução desta moto – uma vez que os meus treinos foram todos feitos numa 250cc – posso afirmar que estes 6 dias correram bem.”

A prova teve três percursos diferentes: a “Rota do Menir”, o “Desafio de Monchique” e a “Travessia do Barrocal”. Qual o percurso que mais te agradou e qual o que consideras ter sido o mais desafiante para ti?

“O percurso que mais gostei foi a ‘Travessia do Barrocal’ por ser uma ligação mais rápida, distinta dos outros dias, que eram de ‘single track’. Para além de ser um percurso rápido, tal como eu gosto, a paisagem era top.
No entanto, o mais duro e exigente foi o percurso do ‘Desafio de Monchique’. Tivemos muita chuva e nevoeiro o que tornou o trajeto mais degradado e difícil. Ainda assim, não deixou de ser divertido, especialmente as descidas de ‘downhill’ pelas quais passámos.”

Que balanço fazes do resultado alcançado a nível individual e coletivo?

“A nível individual, foi uma corrida com alguns altos e baixos. Não comecei da melhor forma e logo no primeiro dia sofri várias quedas e não consegui ser rápido nas especiais. Nos dias seguintes, consegui impor um ritmo mais forte e regular, melhorando os meus tempos e conseguindo ser consistente até ao final.
A nível coletivo, conseguimos ter os três um andamento regular e mantivemo-nos sempre unidos. Isso foi fundamental para que obtivéssemos um excelente 4.º lugar na classificação final do Troféu Júnior.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!