AMA Supercross: Darian Sanayei ruma aos EUA em 2020

By on 7 Novembro, 2019

Darian Sanayei está prestes a terminar um ano cheio de problemas físicos. O piloto sofreu uma lesão no joelho e sentiu os efeitos duradouros do vírus Epstein-Barr durante todo o Campeonato do Mundo de Motocross de 2019.

Sanayei teve o seu melhor resultado da época no GP de França onde terminou em 9.º. No entanto, o piloto de 23 anos vai ser forçado a abandonar o Mundial de MX2 no próximo ano por ultrapassar a idade limite desta categoria.

Em vez de ascender à classe MXGP em 2020, Sanayei quer voltar para casa (nos Estados Unidos da América) para competir no AMA Supercross e Motocross.

Presença assídua nos GPs há três anos, o americano pretende começar a treinar para o próximo ano muito brevemente. “Ainda não está tudo acertado, mas provavelmente acho que no próximo ano vou competir no AMA Supercross, por isso tenho de ficar a par das novidades. Se tudo correr bem e eu estiver à altura, acho que vale a pena tentar. O plano é fazer o Supercross de Paris e e o campeonato australiano de SX. Tudo para tentar ficar mais confortável na modalidade”.

Relembramos que o piloto americano já tem contrato com a equipa em que está actualmente para correr em 450. “Para o próximo ano na Europa, tenho um acordo na classe 450 com a minha equipa, a Bike It DRT [Dixon Racing Team]. No entanto, acabo de sair de um ano mau em 250 com Epstein-Barr e não quero continuar nos GP’s. Eu já não quero viver na Europa. Estou bastante entusiasmado para tentar fazer com que as coisas aconteçam na América. A minha equipa Bike It DRT vai ajudar-me e acho que vou fazer o AMA Supercross”.

Sanayei explicou ainda quais são exactamente os seus planos para os próxidos tempos. “Vou tentar fazer a minha própria equipa de Supercross por agora. O meu plano principal será estar na frente no AMA Supercross e entrar numa boa equipa.

“Eu não quero que se ofendam com o que vou dizer, mas os pilotos das equipas podem magoar-se ou ficar doentes ou o que quer que seja. Se uma equipa precisar de ajuda, eu vou lá estar. Claro que eu não quero que ninguém se lesione. Porém, sabemos que isto acontece neste desporto e haverá durante o ano uma ou duas vagas disponíveis numa boa equipa. Por isso, só preciso de ter a certeza de que estou na posição certa se essa oportunidade surgir”.

Quando à mudança para o supercross, apesar de ainda não ter nada certo o piloto mostra-se confiante. “Para mim, ir para a Europa não era algo que tivesse planeado para toda a minha carreira. Foi algo que surgiu e eu acabei por olhar para o projeto a longo prazo. Sinto que me ajudou e me deu mais experiência. Agora terei de enfrentar outra transição, só que desta vez de volta aos Estados Unidos. Funcionou da primeira vez, espero que funcione da segunda vez também”.

(Foto: Facebook Darian Sanayei)

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!