AMA Supercross: Joan Cros impedido de voar até aos EUA para competir

By on 21 Maio, 2020

Joan Cros foi selecionado, entre os 40 melhores pilotos do mundo, para competir no AMA Supercross 2020, após a pausa provocada pelo surto de coronavírus. O piloto espanhol tinha voo marcado para os Estados Unidos da América esta manhã, mas foi impedido de sair do país.

O regresso do Monster Energy AMA Supercross 2020 para o dia 31 de maio, em Salt Lake City, Utah e o piloto da TXS Productions tem estado a reunir tudo aquilo que era necessário para regressar aos EUA e completar a restante temporada da melhor forma possível.

Joan Cros teria de apanhar um voo para Dallas esta manhã mas, ao chegar ao aeroporto, não lhe foi permitido embarcar. Segundo o próprio, apesar de todos os documentos estarem em ordem, viu-se obrigado a permaner em território espanhol.

“Por esta altura já deveria estar a caminho dos Estados Unidos. Em teoria, tínhamos todos os papéis em ordem, mas não me deixaram voar. Neste momento não sabemos o que fazer, ninguém nos atende o telemóvel e estamos completamente perdidos. Na semana passada falei com a embaixada e disseram-me que teria de ter tudo organizado com a FIM e com a AMA. Tratei de tudo, eles enviaram-me todos os documentos que tinha de preencher, fiz o teste ao coronavírus, apresentei o contrato que tenho com a equipa e, chegado aqui, disseram-me que não podia voar. Quem estava aqui no aeroporto ainda me tentou ajudar, mas parece que ninguém sabe de nada, nem mesmo por que é que eu não posso voar”, avançou Joan Cros que, curiosamente, é o único piloto espanhol que participa naquela que é a maior competição desta disciplina.

No vídeo que partilhou nas suas redes sociais, Cros sublinhou que ainda tem uma semana de margem para se poder deslocar até aos Estados Unidos a tempo de participar na prova de abertura. O espanhol apelou ainda à ajuda e ao apoio de todos para que se arranje uma forma de poder voar.

_

Foto: Instagram Joan Cros

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!