Ken Roczen, AMA Supercross: “Acho que vão ser três semanas muito divertidas”

By on 22 Maio, 2020

Depois da paragem provocada pelo surto de coronavírus, Ken Roczen está pronto para o regresso do AMA Supercross. O arranque está marcado para o final do mês de maio e o piloto já está preparado para voltar à rotina.

“Tenho feito muitas coisas! Os tempos do corona terminaram e estamos de volta às corridas. Acabou-se. Agora estou bem. Tenho apenas de voltar à minha rotina normal. Quando se tem tempo e não estamos a correr e não sabemos bem quando vamos voltar, há muitos pedidos para fazermos outras coisas Eu tento fazer o máximo possível. Agora, tenho de colocar uma pausa nessas coisas, concentrar-me na minha rotina diária e tentar manter os fatores de stress baixos. Qualquer problema pode contribuir para o stress e tudo mais, por isso, só estou a tentar ir com calma”, revelou o piloto.

Já o novo calendário parece não ter sido uma novidade para Roczen que, claramente, já estava informado desta possibilidade. “Era óbvio que eles iam tentar fazer isto. Eu consegui, eu não diria confirmação, mas eles disseram que ia tudo indicava que iria ser a 31 de maio. Vai ser o mesmo para todos, por isso não se trata de não ter tempo suficiente para nos preparar. Eu estou pronto. Vai ser esquisito para todos, claro. Estou a tentar fazer o melhor que posso, temos um plano e eu estou bastante entusiasmado. Normalmente o meu agente ou a minha mulher tratam de tudo isso, mas na verdade tenho estado bastante envolvido na tentativa de planear tudo como deve ser. Tenho o meu colega de equipa, Justin Brayton, envolvido em tudo isto e posso dizer que temos um plano pronto para pôr em marcha. Acho que vão ser três semanas muito divertidas”, afirmou Ken Roczen, revelando ainda ter fortes ligações ao Utah, local onde se irão realizar as corridas, por parte da mulher e da sua família.

“É como uma corrida em casa! Sem dúvida. Passamos muito tempo no sul do Utah. Adoro ir para lá e sinto que tenho muitos fãs, especialmente no sul, na zona de St. George. É onde passo muito tempo, por isso conheci muita gente e, por isso, estou super entusiasmado por estar a correr no Utah durante o resto da época. Já não vou a Salt Lake há muito tempo. Acho que a última vez que fui foi em 2013”.

Se bem se lembra, Ken Roczen foi dos primeiros pilotos a tomar uma ação em relação ao surto de Covid-19. Mostrou-se preocupado com o que estava a acontecer e cancelou as sessões de autógrafos antes de terem sido canceladas as corridas. Quando o anúncio do regresso à competição surgiu as preocupações aumentaram ainda mais.

“A certa altura claro que fiquei preocupado porque temos muitos estados que estão a ter cada um um comportamento diferente. Na Flórida, por exemplo, penso que agora é que estão a começar a voltar à normalidade. Os restaurantes estão a começar a abrir, mas ainda não se vê muita gente pro lá. Na Califórnia só existe take-away. Ainda está tudo muito fechado. É simplesmente estranho. Simplesmente não tenho muitas certezas relativamente a toda esta situação. Se vai haver uma segunda vaga ou não, por exemplo. Eu só queria que nada fosse apressado. Claro que estou entusiasmado por ir correr, aconteça o que acontecer. Já passou muito tempo e eu quero terminar este campeonato antes de qualquer outra corrida estar marcada. Portanto, a minha prioridade era tentar que a época de supercross recomeçasse antes de fazer qualquer outra corrida”, sublinhou o alemão.

O homem da Honda HRC está em segundo lugar no campeonato, a apenas três pontos de Eli Tomac e terá agora a oportunidade de recuperar e, quem sabe, ganhar alguma vantagem por correr em casa.

“Agora as coisas vão ser diferentes com sete corridas seguidas. Vai ser boom, boom, boom, boom, boom. Acho que é importante ter um bom ritmo. Estou entusiasmado. Estamos numa boa posição, assim como o Eli e até o Cooper. Ainda nada está perdido e eu vou dar tudo porque quero mesmo muito isto. Estou a esforçar-me ao máximo para tentar preparar tudo. Só preciso de ter a certeza de que todas as peças do puzzle estão alinhadas para poder chegar lá e dar o meu melhor. É fantástico para os fãs porque, neste momento, estamos muito próximos uns dos outros e acho que vai ser muito emocionante, especialmente depois de todo este tempo livre. Vamos ser um dos primeiros desportos que vai aparecer na televisão, por isso acho que vai ser em grande. Estou, finalmente, de volta e, provavelmente, mais do que nunca, a esta altura da época. Apesar de termos sete corridas e parecer muito, vai ser muito rápido”, afirmou Roczen, relembrando que tudo vai ser vivido com muito mais intensidade.

“Desde domingo não haverá tempo nenhum entre a próxima corrida, na quarta-feira. De quarta-feira a domingo, já deveremos conseguir alinhar melhor as coisas, mas vai ser um sprint. Não há: «vamos ver o que vai acontecer ou o que não vai». Sinto que temos de definir o ritmo e se não o fizermos na primeira corrida, é melhor recuperarmos muito depressa porque vai ser uma corrida atrás da outra. Vai ser interessante. Até certo ponto até é fixe termos todas estas incertezas. Isto é tudo muito único. É mais ou menos isso que torna todo o acontecimento entusiasmante e divertido. Estou ansioso por isso”, revelou piloto da Honda HRC.


_

Foto: Honda HRC

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!