AMA Supercross, Ken Roczen: “Gozaram comigo quando cancelei as sessões de autógrafos”

By on 27 Março, 2020

O AMA Supercross não é exceção entre todos os campeonatos em suspenso devido ao surto de Covid-19 e Ken Roczen foi dos primeiros pilotos a tomar medidas quando surgiram os sinais iniciais de que a pandemia era uma realidade.

Roczen não venceu o Daytona Supercross, mas deixou a 10ª ronda do Monster Energy AMA Supercross a apenas três pontos de distância do rival Eli Tomac. Com isto, o piloto alemão parecia estar no caminho certo para um bom resultado no final desta temporada, mas a pausa forçada no mundo do desporto obrigou o piloto a ter de esperar para voltar à ação e responder ao rival.

Quando teve lugar a corrida em Daytona, Ken Roczen tomou uma decisão que, na altura, se tornou bastante polémica, quando se recusou a cumprir uma sessão de autógrafos que estava agendada para esse dia. Hoje sabemos que essa seria a última corrida antes de a pandemia obrigar os campeonatos a fazerem uma paragem.

“Até o Justin Brayton dizia: «Não te preocupes com isso. Vai ficar tudo bem.» Gozaram comigo por causa da minha decisão. Em Daytona decidi não dar autógrafos e eu é que era o maluco. Faço sempre tudo pelos meus fãs e essa foi apenas mais uma dessas coisas. O meu sistema imunitário ainda não está no seu melhor e dizia-se que essas pessoas eram mais vulneráveis ao vírus”, explicou o piloto.

“Tudo aconteceu de um dia para o outro. Lembro-me de numa tarde estar a falar com o Justin Brayton. Estávamos ao telefone e ele disse: «Já ouviste dizer que a corrida pode ser cancelada? Fiquei bastante surpreendido. Estávamos literalmente prestes a sair para o aeroporto, por isso adiámos o nosso voo para mais tarde à espera de mais notícias ou de alguma decisão ser tomada. Eu sabia que alguns pilotos, como o Chase Sexton, já estavam nos aviões prontos para ir. Por sorte, eu não fui. A partir daí foi sempre a piorar”, relembrou Ken Roczen.

Agora, com mais tempo livre que o habitual, o piloto da Honda tem tentado não se focar demasiado na data de regresso, até porque esta permanece uma incógnita e irá apenas depender da evolução do surto de coronavírus.

“Tirei uns dias de folga durante o fim-de-semana e foi muito bom. É muito chato que isto esteja relacionado com a saúde, mas estou a gostar da parte em que não há corridas aos fins-de-semana. Na verdade, treinei bastante esta semana. Tirei alguns dias de folga mas vou tentar manter-me em forma pois não sabemos quando vamos poder voltar a correr. Tenho andado bastante de bicicleta e acho que isso me tem ajudado. Agora posso esforçar-me um pouco mais, porque não estou a correr nem nada”, disse Roczen.

_

Foto: Facebook Ken Roczen

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!