Dakar 2020: As declarações dos pilotos depois da 10ª etapa

By on 15 Janeiro, 2020

Ao arranque da etapa 10 do Rally Dakar, foi Pablo Quintanilla quem abriu a pista, tendo conseguido fazer um bom trabalho de navegação, perdendo o mínimo de tempo possível. O piloto chileno chegou à paragem de reabastecimento no sétimo lugar, menos de seis minutos abaixo do eventual vencedor da etapa. Desfrutando de uma posição de partida vantajosa para amanhã, Quintanilla está numa boa posição para recuperar algum tempo durante a penúltima etapa do evento.

Luciano Benavides fez mais uma forte prova a partir sétima posição inicial para, no final, subir para o quinto lugar. Já o seu colega de equipa, Matthias Walkner, terminou a etapa no 10º lugar. O piloto da Red Bull KTM pretendia recuperar alguns minutos valiosos e mostrou grande velocidade durante os 200 quilómetros iniciais. No entanto, com a visibilidade a deteriorar-se, Matthias viu-se forçado a aliviar um pouco o ritmo e chegou à zona de neutralização na sexta posição.

Porém, o dia de hoje foi totalmente dominado pela Monster Energy Honda, que colocou três pilotos nos três lugares cimeiros. A vitória na etapa foi para Joan Barreda, seguido pelo atual líder da geral, Ricky Brabec, com Kevin Benavides a fechar o top 3. Quanto a José Ignacio Cornejo, terminou a etapa na 10ª posição e segue em quinto na geral.

Kevin Benavides, 3º na etapa, 21º na geral: “Hoje foi uma etapa curta, muito rápida no início e com dunas muito perigosas. Inicialmente, por precaução, fui com calma, e depois comecei a acelerar um pouco mais. No final, no reabastecimento, foi-nos dito que a segunda parte tinha sido cancelada por razões de segurança, o que me parece correto. Estou feliz por nós, foi um bom dia para a Honda, que completou o pódio. As motas fizeram poucos quilómetros, por isso estão bem e não precisam de muita atenção!”

José Ignacio Cornejo, 10º na etapa, 5º na geral: “Na primeira parte da especial de hoje houve muitas quedas provocadas por fortes rajadas de vento e os helicópteros tiveram muito trabalho. Por isso, e por razões de segurança, cancelaram a segunda parte. Houve uma tempestade de areia e não havia visibilidade. Hoje cometi um pequeno erro de navegação que me custou uns minutos, mas estou contente por voltar ao bivouac inteiro. O Ricky está muito bem na corrida”.


Luciano Benavides, 5º na etapa, 7º na geral: “Foi uma boa etapa para mim hoje, muito rápida, fora de pista no início e com muitas dunas. Havia uma secção com uma navegação muito complicada, onde muitas pessoas se perderam. Eu saí-me bastante bem aí e consegui passar sem cometer muitos erros. Depois disso, estava ansioso pela última parte da etapa, através das grandes dunas, mas com o encurtamento da etapa não conseguimos fazer isso. A minha mota está boa, sem problemas, por isso estou pronto para amanhã”.


Matthias Walkner, 6º na etapa, 6º na geral: “Hoje foi um dia estranho e bastante complicado em alguns lugares. Os primeiros 100 quilómetros correram bem, a navegação foi boa e eu consegui um bom tempo. Por volta dos 200 quilómetros o vento estava muito forte, o que dificultava a visão das pistas, a visibilidade também era ruim e acabei por cometer um pequeno erro que me custou alguns minutos. Gostei muito da etapa e é uma pena que tenha sido encurtada, mas a corrida é mesmo assim e ainda temos dois dias imprevisíveis pela frente”.

Pablo Quintanilla, 7º na etapa, 2º na geral: “Foi um dia estranho para mim, porque eu é que abri a etapa de hoje. Neste tipo de condições, em que andamos fora de pista e com muitas dunas é normal perdermos tempo. No final, até foi uma boa etapa para mim. Amanhã vou ter uma boa posição inicial para poder recuperar muito tempo e ver o que acontece”.

Fotos: Monster Energy Honda, KTM, Rockstar Energy Husqvarna

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!