Ricardo Wilson: “Na escola, se não havia notas, não havia motas”

By on 6 Abril, 2020

20 perguntas de resposta rápida foi o desafio que fizemos a Ricardo Wilson.

“Nasci a dia 6 de Abril de 1993 em Coimbra.”

“Sempre tive uma veia “rebelde” e isso notou-se mais na minha infância. Quando passei no ensino básico e secundário, sempre tentei dar o meu melhor tanto a nível de comportamento como a nível de notas, caso contrário não havia motas.”

”O meu passatempo preferido é passear com a Rafaela, a minha namorada.“

Fora das motos, que outro desporto acompanhas como fã?

“Gosto de acompanhar a UFC, sou fã do Conor McGregor.”

Se não fosses piloto, qual o desporto que escolhias para fazer competição?

”Escolhia o ciclismo. É um dos desportos que gosto de praticar sozinho e com amigos.“

Para ti, o mais importante na vida é…

“O mais importante para mim na vida é a FAMÍLIA.“

Se um dia pudesses ser uma estrela mundial, quem escolhias ser? 

”Escolheria o Leonardo DiCaprio.”

Qual foi a primeira prova da tua carreira?

“A minha primeira prova foi em 2001 quando tinha 8 anos com uma Gas Gas 50cc endurocross, moto que ainda hoje tenho. O meu padrinho e o meu pai levaram-me a uma prova de Resistência na pista do Mário Patrão e terminei em 31.º lugar.
Havia também uma menino a correr numa KTM 65cc, lembro me de o ajudar na prova cada vez que ele caía porque ele era um pouco mais novo que eu. Já na altura tinha o espírito de endurista.” (risos)

Tens alguma superstição ou ritual antes de começar uma corrida?

”Antes de começar cada prova, tiro sempre dois minutos para a minha oração. Não sou ‘fanático‘, mas acredito.“

Ídolo a nível nacional?

Desde que me lembro, sempre tive como ídolo o Paulo Marques. Tive a oportunidade de estar algumas vezes com ele e com o filho Gil. O primeiro livro que li até ao fim foi o dele: ‘Uma vida de roda no ar’.”

Piloto preferido a nível internacional?

“Ken Roczen.”,

A prova que mais gostas?

“A prova que mais gosto é o Enduro de Valpaços, tenho boas memórias de todas as corridas que lá fiz.“

Como piloto, diz-nos um ponto forte e um ponto fraco teu?

“Um dos meus pontos fortes é ser ‘raçudo’ e ter espírito de sacrificio. Um dos meus pontos fracos é não estar muito à vontade com saltos longos.“

Quem é (ou foi) a pessoa mais importante na tua carreira?

“A pessoa que tem sido mais importante neste ponto da minha carreira é o Dr. José Brenha.”

Imagina que te era dada a hipótese de treinar um dia inteiro com qualquer piloto nacional ou mundial. Quem escolhias?

”Escolheria o Ken Roczen, apesar de ser uma modalidade diferente da que pratico.”

Até hoje, qual foi a corrida da tua vida?

“A corrida da minha vida, foram os meus primeiros ISDE em França. Foi um sonho tornado realidade.”

Qual o jovem piloto que achas que pode vir a ser uma futura “estrela” da modalidade?

“Neste momento, o jovem piloto que pode vir a dar cartas tanto a nível nacional como internacional, na minha opinião, é o Tomás Clemente.”

Se te dessem a possibilidade de testar uma moto de um piloto de fábrica (da atualidade ou do passado), que moto escolhias?

“A moto de fábrica que escolhia era a Beta 300 do Steve Holcombe.”

Que corrida ou campeonato sonhas um dia ganhar? (em Portugal ou no estrangeiro)

“Um dos meus sonhos é ganhar um campeonato nacional de Enduro na classe Elite e vencer uma corrida no Mundial de Enduro.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!