Fausto Mota: “Se pudesse ser político por um dia, gostaria de ser o Obama”

By on 10 Maio, 2020

20 perguntas de resposta rápida foi o desafio que colocámos a Fausto Mota, 5 vezes finalista do Rally Dakar!

Data e local de nascimento?

20/09/1977 em Marco de Canaveses.

Na escola, eras um aluno bem comportado?

Um aluno normal.

O teu passatempo preferido?

Andar de bicicleta.

Fora das motos, que outro desporto acompanhas como fã?

Ciclismo.

Se não fosses piloto, qual o desporto que escolhias para fazer competição?

Ciclismo.

Para ti, o mais importante na vida é…

Ser feliz.

Barack Obama

Se um dia pudesses ser uma estrela mundial, quem escolhias ser?

Barack Obama.

Qual foi a primeira prova da tua carreira?

Enduro de Alcanena em 1999.

Qual o teu número preferido? Porquê?

É o 7 porque de pequeno lembro um ator com o número 7.

Ídolo a nível nacional?

Paulo Gonçalves.

Fabrizio Meoni

Piloto preferido a nível internacional?

Fabrizio Meoni.

A prova que mais gostas?

Red Bull Romaniacs.

A prova que menos gostas?

Gosto de todas.

Como piloto, diz-nos um ponto forte e um ponto fraco teu?

Acho que o meu ponto forte é o trabalho. Um ponto fraco é a técnica.

Quem é (ou foi) a pessoa mais importante na tua carreira?

Foram muitas, não tenho uma em particular.

(Foto: Facebook Chad Reed)

Imagina que te era dada a hipótese de treinar um dia inteiro com qualquer piloto nacional ou mundial. Quem escolhias?

Chad Reed.

Tens alguma superstição ou ritual antes de começar uma corrida?

Não.

Até hoje, qual foi a corrida da tua vida?

Baja Portalegre 2016.

Qual o jovem piloto que achas que pode vir a ser uma futura “estrela” da modalidade?

Sebastian Buhler.

Se te dessem a possibilidade de testar uma moto de um piloto de fábrica (da atualidade ou do passado), que moto escolhias?

A moto do Toby Price.

Que corrida ou campeonato sonhas um dia ganhar?

Na minha idade já só penso em desfrutar.

(Foto: Facebook Fausto Mota)

A quem gostarias de agradecer?

À minha família, aos meus patrocinadores – que sem eles nada disto se podia fazer – aos meus amigos e às pessoas que me acompanharam durante todos estes anos.

(Foto: Facebook Fausto Mota)

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!