Joana Gonçalves: “Percebi que consigo estar entre as melhores do mundo”

By on 23 Novembro, 2019

Joana Gonçalves foi a melhor portuguesa na classe feminina nos ISDE e ajudou a equipa nacional a alcançar o 6.º posto pelo segundo ano consecutivo.

De uma forma geral, como te correu esta edição dos ISDE?

“Posso dizer que fui crescendo ao longo destes 6 dias. O meu objetivo era estar entre as melhores e conseguir ‘intrometer-me’ entre elas. Foi bom para mim perceber que consigo estar nos lugares cimeiros e isso dá-me confiança para que no futuro possa fazer ainda melhor. Tive bons e maus momentos, mas o que caracteriza esta prova é isso mesmo. Temos de ter a capacidade de contornar aa adversidades e é por isso que é uma das provas que me dá mais gozo fazer.”

A prova teve três percursos diferentes: a “Rota do Menir”, o “Desafio de Monchique” e a “Travessia do Barrocal”. Qual o percurso que mais te agradou e qual o que consideras ter sido o mais desafiante para ti?

“O percurso de Monchique foi o mais desafiante porque, com a chuva e o frio, tornou-se mais difícil. Tínhamos de estar muito atentos para não comprometer o dia e a prova. No entanto, o percurso que mais gostei foi o do Barrocal porque encontrámos paisagens lindíssimas e não era assim tão ‘rolante’ como no 1.º e 2.º dia.”

Que balanço fazes do resultado alcançado a nível individual e coletivo?

”Em termos da Equipa, o balanço que faço é de uma boa exibição. A nível individual, podia ter sido melhor mas no 3.º dia cometi um erro que me custou caro. Perdi 9 minutos numa especial, o que fez com que o resultado final fosse 10.º. Mesmo assim, percebi ao longo destes dias que consigo estar entre as melhores. Elas também já me vai conhecendo (risos)! Isso motiva-me ainda mais para que no futuro o resultado seja ainda melhor.“

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!