Atrelado Para Motos – Informações Importantes

By on 9 Setembro, 2019

Quem tem moto de OffRoad, sabe que mais dia ou menos dia vai precisar de transportar a moto. As razões podem ser muitas, desde ter que levar a moto ao mecânico para fazer as revisões programadas, até querer treinar ou passear em locais mais distantes de casa.

Seja qual for a razão, o atrelado é uma das maneiras menos dispendiosas de conseguir transportar a sua moto. No entanto, existem algumas informações que são importantes conhecer por forma a não ser penalizado (multas por parte das autoridades).

Peso Bruto do Reboque

O peso bruto ou (massa máxima) é o peso do atrelado em vazio mais a carga que ele transportar. É um dado relevante para saber o que pode ou não transportar. O peso bruto do carro não pode ser excedido.

Tipo de Homologação

Os reboques são veículos da categoria O e só podem, por enquanto, ser objeto de homologação nacional, não estando em vigor a homologação CE na União Europeia para esta categoria de veículos. Isto significa que um reboque legalizado em Portugal é reconhecido como legal somente em Portugal.

Tipo de Carta de Condução

Carta B – Se o reboque tiver até 750 kg de peso bruto é suficiente a carta de ligeiros de passageiros (“categoria B”). Se, porventura, o peso bruto do reboque ultrapassar os 750 kg pode continuar ainda a ser válida a carta “B”, bastando, para tal, que a soma do peso bruto do “veículo trator” mais o do reboque não exceda os 3500 kg de peso bruto.

Carta B+E – Quando o conjunto “automóvel + reboque” ultrapasse os 3500 kg, e desde que, quer a máxima do reboque quer a do veículo trator não seja superior a 3500 kg.

Tipos de Atrelados

Até 300kg de peso bruto:

  • Não precisa de ter matrícula própria;
  • Se o atrelado tapar a matrícula do veículo que o reboca, tem de ter a matrícula do automóvel;

Mais de 300 kg de peso bruto.

  • É necessário ter matrícula e livrete (ou certificado de matrícula) próprios. Multa: 600 euros.
  • É obrigatório ter seguro próprio (de responsabilidade civil). Multa: 500 euros;

Iluminação dos Atrelados

Luzes na parte traseira

  • Duas luzes de presença (cor vermelha);
  • Duas luzes de travagem vermelhas ou alaranjadas, ficando no entanto dispensa-dos sempre que forem claramente visíveis as do veículo a que vão atrelados;
  • Piscas;
  • Chapa de matrícula do reboque (luz de cor branca);
  • Luz de nevoeiro à retaguarda de cor vermelha (reboques matriculados após 27 de Maio de 1990);
  • Dois refletores triangulares (cor vermelha);
  • Refletores laterais não triangulares de cor âmbar (reboques matriculados após 30 de Setembro de 1994);

Luzes à frente

  • Duas luzes de presença de cor branca (mínimos), para reboques de largura superior a 1,6 m ou sempre que a sua largura seja superior à largura do veículo trator;

Matriculas para Atrelados com mais de 300 Kg

Para atrelados com peso bruto acima dos 300 Kg, deverá solicitar uma matrícula. Consoante as situações abaixo indicadas, o pedido de matrícula deve ser acompanhado dos respetivos documentos:

Se o atrelado possui homologação nacional:
• Formulário Modelo 9 IMT;
• Original do documento de identificação do veículo (Certificado de Matrícula);
• Certificado de inspeção, Modelo 112 emitido por um Centro de Inspeções (só para atrelados com peso bruto superior a 3500 kg);
• Documento de identificação do requerente (ou fotocópia).
• Taxa: € 45

Se o reboque não possui homologação nacional:
• Formulário Modelo 9 IMT;
• Original do documento de identificação do veículo (Certificado de Matrícula);
• Certificado de inspeção, Modelo 112 emitido por um Centro de Inspeções (só para reboques com peso bruto superior a 3500 kg);
• Original da homologação do país de origem ou fotocópia autenticada.
• Documento de identificação do requerente (ou fotocópia).
• Taxa: € 165

Como proceder para a obtenção dos documentos acima indicados?

O interessado deve começar por se dirigir ao fabricante, ou ao representante legal do atrelado para que este proceda à confirmação documental, no Modelo 9 IMT, de que o veículo corresponde a uma homologação nacional. Deve seguidamente submeter o veículo a inspeção para matrícula num Centro de Inspeções da categoria B.

No caso de não corresponder, deverá solicitar junto dos Serviços Regionais e Distritais do IMT da área de residência ou sede, a homologação do veículo. Após verificação do cumprimento das exigências legais, o processo de atribuição de matrícula será concluído

Seguro

Para poder circular com atrelado, vai precisar de ter seguro para o mesmo, podendo este ser separado do seu seguro automóvel ou estar incluído no mesmo. No caso de estar incluído, terá na apólice a inclusão de serviço de reboque. Caso não haja tal inclusão, haverá informação explícita na apólice referente à exclusão de serviço de reboque, sendo obrigatória a inclusão para poder circular legalmente. Acrescentar o reboque ao seguro automóvel tem um custo variável. Nos casos que tivemos conhecimento, o acréscimo do custo/ano vai de 20 a 40 euros. Nas situações dos reboques até 300 kg, há seguradoras que não exigem o pagamento de um extra, apenas o custo de emissão de uma nova carta verde, que são 8€.

Tenha atenção que se o atrelado estiver associado ao seu seguro automóvel, este apenas estará sob o seguro quando ligado ao seu automóvel. No caso de fazer seguro do atrelado separado do seu seguro automóvel, este estará assegurado quanto a danos causados a terceiros, mesmo sem estar atrelado ao seu carro, visto o reboque ter seguro próprio.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!